Chef & Equipa

Restaurante Sala Equipa
Restaurante Sala Chef João Sá

“Conheci o João Sá ainda no tempo do Pica no Chão, a minha catita tasca no Príncipe Real, há já dez anos. Substitui-o a liderar uma brigada de verdinhos, saídos da escola. Todos da mesma idade, todos da mesma turma.
Claro que o João era o líder! É uma questão inata e quase congénita. Capacidade de liderança. O João tem isso e notei logo que o conheci.

Fomos crescendo, paralelamente e sem nunca nos chegarmos a cruzar na mesma brigada, com pena minha. Mas cruzámo-nos ao fogão por diversas ocasiões, com muito gosto e orgulho da minha parte.

O João é dos profissionais mais talentosos e dos cozinheiros mais emocionais de que tenho memória (cozinha sem emoção é um vazio sem igual) e nisso, o João é rico, muito rico, e faz uma cozinha milionária.

O João tem o caminho dele, próprio, para percorrer. O caminho dos sabores e da felicidade que se carrega nos pratos. Tem um caminho difícil, como temos todos os que gostamos do que escolhemos para modo de vida. Tem um caminho talentoso à sua frente. O futuro vem já aí. Vamos todos vê-lo.”

Vitor Claro
Vigneron

Biografia

A cozinha atravessou a vida de João Sá desde sempre. Aos 12 anos, já criava eventos na escola relacionados com gastronomia, e aos 14 anos, o seu interesse por tudo o que era prático e manual levou-o até à Escola de Hotelaria do Estoril. Foi uma entrada precoce no exigente mundo da cozinha, e o caminho foi intenso e feito a pulso.

Em 2003, mergulhou de um salto no espaço de vanguarda da capital, a Bica do Sapato, ao leme de Fausto Airoli – donde saíram grandes profissionais da cozinha.

Em 2004, passou dois meses no Viridiana, restaurante com uma estrela Michelin em Madrid, sob a alçada do chef Abraham Garcia. Aqui, descobriu a gastronomia típica espanhola, muito bem confeccionada.

Também adquiriu experiência no mundo hoteleiro – trabalhou dois anos no Sheraton Porto, sob a supervisão do chef Jerónimo Ferreira, até perceber que o seu amor estava noutras cozinhas.

Trabalhou com outros chefs que o marcaram – como Lubomir Stanisic, no 100 Maneiras, com quem adquiriu muito conhecimento técnico, ou Nuno Mendes, no Viajante, em Londres -, até se estrear a solo como chef no G-Spot, em 2009. Aí, viveu a maior experiência de criatividade da sua carreira, onde ao longo de três anos – não repetiram um único prato.

Agora, quase uma década mais tarde, regressa ao leme deste SÁLA.

Rua dos Bacalhoeiros, 103
1100-074 Lisboa